Articulações Políticas

Parcerias

Notícias

Marcha contra o Trabalho Infantil

logo_fepetipe.png Para marcar a semana da criança, o Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco - Fepetipe realiza no dia 08 de outubro, a III Marcha Pernambuco contra o Trabalho Infantil. A expectativa é reunir um grande número de pessoas para chamar a atenção para essa grave violação de direitos da criança e do adolescente, que atinge mais de 3,5 milhões de brasileiros, segundo dados divulgados recentemente na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD/IBGE).

A concentração para a Marcha terá início a partir das 14h, na Praça Oswaldo Cruz. O percurso segue pela av. Conde da Boa Vista, Rua da Aurora, Ponte Princesa Isabel, encerrando na Praça da República. Ao término da marcha, os representantes do Fepetipe entregarão uma carta ao Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, com dados sobre o trabalho infantil em Pernambuco, os quais indicam um aumento significativo de casos de trabalho infantil, mostrando que não temos políticas e ações eficazes na prevenção e erradicação desta violação de direito da criança e do adolescente. Antes e durante a Marcha, haverá apresentações culturais, como de dança e percussão, e também, um painel interativo.

A organização da Marcha também vem se articulando a partir das redes sociais, onde estarão divulgando o evento através da hastag #MarchaPEcontraOTrabalhoInfantil. O objetivo é que as pessoas possam compartilhar mensagens nas redes sociais referente ao trabalho infantil.

O objetivo da Marcha é conclamar a sociedade e órgãos de defesa de direitos a abrir os olhos para a causa do trabalho infantil em Pernambuco, pois muitas vezes esse tipo de trabalho se dá de forma silenciosa e naturalizada. Além da visibilidade ao tema, a mobilização busca chamar a atenção da sociedade acerca de sua responsabilidade no combate ao trabalho infantil.


SOBRE O TRABALHO INFANTIL

O trabalho infantil é um fenômeno com muitas causas e muitas responsabilidades. A falta de vagas nas creches, a má qualidade do ensino e a dificuldade de conter a evasão escolar dos adolescentes contribuem para aumentar o número de meninos e meninas no trabalho doméstico, nos campos e nas ruas, correndo o risco de se envolverem com o tráfico de drogas e a exploração sexual.
Há que se lutar também contra os mitos de que é melhor a criança trabalhar do que ficar na rua e com a realidade das famílias pobres que, muitas vezes, não conseguem garantir sua sobrevivência sem envolver os filhos no trabalho. Há que se avançar com políticas públicas e maior acesso à educação de qualidade. Por isso, governo, empresas e toda a sociedade têm muito para fazer.


SITUAÇÃO EM PERNAMBUCO

Em números absolutos temos, segundo a PNAD 2013 (última divulgada até 2015), 146.038 crianças e adolescentes em situação de trabalho, estando 69.338 na faixa etária de 5 a 15 anos, idade em que a legislação brasileira proíbe todo e qualquer tipo de trabalho, exceto na condição de aprendiz a partir de 14 anos.
A relevância maior desses números aparece quando protejados com os dados das PNADs anteriores, sobretudo a de 2012. Desde 2005, Pernambuco vinha reduzindo significativamente o número de crianças e adolescentes em situação de trabalho. No entanto, a PNAD 2013 aponta um significativo retrocesso em termos absolutos e relativos, com um aumento de 6.959 crianças e adolescentes em situação de trabalho e um aumento da taxa de ocupação (na faixa etária de 5 a 17 anos) de 10,4% comparativamente a 2012.

Ao contextualizar esses números no cenário regional e nacional, percebemos que Pernambuco, de 2012 para 2013, caminhou no sentindo inverso do Nordeste e do Brasil e, ao lado de Rio Grande do Norte e do Maranhão, teve um acréscimo expressivo no número de crianças e adolescentes em situação de trabalho.


Serviço

O que? III Marcha Pernambuco contra o Trabalho Infantil
Dia: Quinta-feira, 08 de outubro.
Horário: A partir das 14h.
Local: Concentração na Praça Oswaldo Cruz. Percurso passando pela Av. Conde da Boa Vista/ Rua da Aurora / Ponte Princesa Isabel / Praça da República.

Outras notícias