ArticulaÁűes PolŪticas

Parcerias

Notícias

Organiza√ß√£o Internacional para as Migra√ß√Ķes afirma que Brasil √© fonte e destino

O Brasil √© um dos pa√≠ses apontados como fonte de v√≠timas de tr√°fico humano, ao lado da Bulg√°ria, China, √ćndia, Nig√©ria. Os dados constam de um relat√≥rio da Organiza√ß√£o Internacional para as Migra√ß√Ķes (OIM), parceira das Na√ß√Ķes Unidas que analisou as tend√™ncias de tr√°fico de pessoas atrav√©s de informa√ß√Ķes de mais de 150 pontos de opera√ß√£o.

Os principais pa√≠ses de destino s√£o a Federa√ß√£o Russa, o Haiti, o I√™men, a Tail√Ęndia e o Cazaquist√£o. Embora em menor escala, em rela√ß√£o √† Argentina, o Brasil √© tamb√©m tido como ponto de chegada de pessoas traficadas de pa√≠ses como a Bol√≠via e o Paraguai.
Na Europa, Portugal √© um dos pontos de destino ao lado da Alemanha, It√°lia e Espanha. Todos recebem um n√ļmero significativo de migrantes do Cone Sul e particularmente dos pa√≠ses andinos.
Migrantes originários de Angola e Moçambique estão na lista dos refugiados africanos, caribenhos e asiáticos que se movimentam para a Europa ou transitam pela América do Sul a caminho dos Estados Unidos e Canadá.

Exploração

Em junho, a agência deve publicar a segunda parte do estudo, para o combate ao tráfico e assistência a migrantes vulneráveis, com dados de 2011. O documento indica que metade dos casos de tráfico humano registrados durante o período, envolveu vítimas de exploração de trabalho.
O estudo relata que 27% dos casos de tr√°fico acompanhados em 2011 s√£o de explora√ß√£o sexual. O tr√°fico de trabalho √© uma ‚Äúcaracter√≠stica de setores econ√īmicos, particularmente, os que exigem trabalho manual, como a agricultura, constru√ß√£o, trabalho dom√©stico, pesca e minera√ß√£o.‚ÄĚ

Solicita√ß√Ķes

De acordo com a OIM, mais de 3 mil v√≠timas de explora√ß√£o do trabalho foram assistidas durante o per√≠odo, o que representou 53% das solicita√ß√Ķes das v√≠timas de tr√°fico humano. A ag√™ncia indica que desde 2010, o tr√°fico de trabalho j√° tinha ultrapassado a explora√ß√£o sexual como o principal tipo de tr√°fico atendido pela OIM.

Pedidos

Na maioria dos casos, a explora√ß√£o √© disfar√ßada como trabalho legal e contratual e ocorre em condi√ß√Ķes degradantes ao contr√°rio das promessas feitas aos trabalhadores. O relat√≥rio destaca o aumento de pedidos de assist√™ncia de homens v√≠timas de tr√°fico de 1,65 mil casos em 2008 para pouco mais de 2 mil em 2011.

Combinação

As v√≠timas de tr√°fico do sexo feminino estiveram no mesmo n√≠vel dos homens, apesar delas representarem a maioria a receber assist√™ncia. As mulheres representam 62% dos casos atendidos pela OIM, incluindo casos de explora√ß√£o sexual, explora√ß√£o do trabalho e a combina√ß√£o das duas formas. Durante 2011, a OIM registou, entretanto, uma redu√ß√£o de 7% dos casos assistidos, em compara√ß√£o a 2010. A OIM atribui a queda a fatores externos, e n√£o a uma ‚Äúqueda real‚ÄĚ em casos de tr√°fico de pessoas.
Fonte: ONU Brasil

Outras notícias